Em duelo com o Galo, Diniz reencontra velho conhecido pelo Brasileirão

Em duelo com o Galo, Diniz reencontra velho conhecido pelo Brasileirão

Gabriel Milito quando comandava o Argentinos Juniors na última temporada– Foto: MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images

Depois de vencer o Sampaio Corrêa pela Copa do Brasil, o Fluminense necessita voltar a pontuar pelo Campeonato Brasileiro. Sendo assim, a equipe entra em campo neste sábado (4), às 16h (de Brasília), para medir forças com o Atlético-MG, novamente em Cariacica. Desta vez, o técnico Fernando Diniz irá reencontrar um velho conhecido, o comandante Gabriel Milito.

Na temporada passada, o Tricolor conquistou, de forma inédita, a Libertadores com a vitória sobre o Boca Juniors na decisão, no Maracanã. Antes disso, nas oitavas de finais, o time superou o Argentinos Juniors, em dois duelos equilibrados. O atual treinador do Galo estava à beira do gramado e relembrou com detalhes os duelos, assim que chegou ao Brasil.

“Fizemos o primeiro jogo contra o Fluminense, oitavas de final da Libertadores. Jogamos em casa e sentíamos que precisávamos jogar com dois atacantes. O Fluminense era um time muito bom, que fazia algo que nunca havia acontecido comigo, que era acumular jogadores nas laterais. Além disso, o ponta esquerdo, Arias vinha jogar como ponta direita, no mesmo lado. (Assim fizeram) gols no River – destacou ao podcast “Clank!”, disse

“Juntavam muita gente e você, para se organizar, ou ao menos igualar a quantidade de jogadores que eles tinham, mais a qualidade que tinham, você tinha que colocar um líbero. Nosso líbero às vezes joga de 6, às vezes de 2, mas nunca de 3 ou de 4. Esse dia, em casa, tinha que jogar de 3 ou de 4, porque o iam levar para fora (de posição), o que nunca havia acontecido. Mas era a única forma que tínhamos de compensar jogando com dois atacantes”, completou.

Duelos intensos

No jogo de ida, na Argentina, a expulsão de Marcelo, após pisão acidental em Sánchez, deixou o Fluminense com um a menos. Apesar disso, depois de sofrer o gol, conseguiu empatar um pouco depois da expulsão do goleiro Martin Arias. Na ocasião, Samuel Xavier acertou, de primeira, o ângulo de Heredia, que estava improvisado no gol.

Em seguida, no Maracanã, o lateral-direito voltou a ser o protagonista no time de Diniz e balançou a rede de Acosta. Além disso, o jogo contou uma confusão generalizada, que resultou nas expulsões de Milito, e do preparador de goleiros do Tricolor, André Carvalho. Nos acréscimos, John Kennedy ampliou e sacramentou a classificação.

“Primeira coisa é respeitar muito o adversário, respeitar muito aquilo que temos que fazer para fazer uma boa partida no sábado. Adversário duro, que vive um momento excelente, com excelentes jogadores e ótimo técnico. Souberam contratar também um ótimo treinador. A gente sabe do combo do Atlético-MG, e vamos procurar fazer nosso melhor no sábado”, ressaltou Diniz.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

 

Fonte: www.canalrural.com.br
O conteúdo acima foi originalmente publicado no CanalRural e indexado ao Alta Notícias

COMPARTILHE!