Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT

Técnico brasileiro encara desafio de desenvolver vôlei de praia masculino no Azerbaijão

Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!
Técnico brasileiro encara desafio de desenvolver vôlei de praia masculino no AzerbaijãoFOTO: Arquivo Pessoal

Júnior Costa, treinador agenciado da Pro Sports Brazil, está à frente das equipes de base do país europeu

Vice-campeão brasileiro de vôlei de praia masculino na temporada 2023, com a dupla Adelmo e Mateus, o técnico Júnior Costa assumiu um desafio internacional em 2024. Desde janeiro, ele está no comando das divisões de base da seleção masculina de vôlei de praia do Azerbaijão, como o objetivo de desenvolver a modalidade no país da região do Cáucaso, situado no cruzamento entre o Leste Europeu e o Sudoeste Asiático. 

O convite para o desafio aconteceu em 2023. Após a boa campanha comandando a jovem dupla e a conquista do vice-campeonato, o treinador se destacou por seu trabalho com a nova geração e foi indicado como o nome certo para a missão de evoluir a modalidade no Azerbaijão.

Segundo Júnior, a sua maior motivação em aceitar o convite foi a oportunidade de desenvolver uma carreira internacional, algo que sempre fez parte dos seus objetivos profissionais. Além disso, a experiência internacional alimenta o sonho olímpico, que também impulsionou a decisão.

“Estou confiante de que podemos alcançar grandes resultados juntos e elevar o vôlei de praia do Azerbaijão a novos patamares”, afirma o técnico.

Com um currículo sólido no voleibol brasileiro, Júnior Costa traz consigo uma vasta experiência e conhecimento técnico que têm sido fundamentais para a implementação de uma estratégia abrangente de desenvolvimento do esporte no Azerbaijão.

O objetivo inicial do trabalho é inserir as duplas sub-18 nas principais competições internacionais.

“O Azerbaijão não possui resultados anteriores nessa categoria, mas estamos determinados a garantir nossa presença no grupo principal. Uma vez qualificados, nosso próximo objetivo é chegar às finais das competições que disputarmos. Queremos representar o país com excelência e alcançar resultados significativos”, conta.

“O balanço até aqui é positivo. Estamos construindo uma base sólida e enfrentando desafios com motivação e dedicação. Meu objetivo é continuar elevando o vôlei de praia do Azerbaijão, buscando sempre o melhor desempenho e, quem sabe, um dia alcançar o pódio olímpico”, completa Júnior Costa.

Desde sua chegada, Costa tem trabalhado arduamente para estabelecer uma cultura de excelência e dedicação entre os atletas azeris. Implementando métodos de treinamento inovadores e uma abordagem multidisciplinar, ele visa não apenas desenvolver habilidades técnicas, mas também promover valores como trabalho em equipe, disciplina e resiliência.

Além disso, o treinador brasileiro enfatiza a importância de construir uma base sólida, apostando na nova geração.

“O futuro do vôlei de praia do Azerbaijão depende do desenvolvimento de jovens talentos e do investimento nas divisões de base”, destaca Costa. “Estamos focados em identificar e nutrir o potencial dos nossos atletas mais jovens, preparando-os para competições internacionais e para representar o Azerbaijão com excelência”.

Adaptação no Azerbaijão: uma nova cultura, um novo desafio

Desde sua chegada ao Azerbaijão, Júnior Costa enfrentou uma série de desafios relacionados à adaptação a uma nova cultura, idioma e estilo de vida. No entanto, o treinador brasileiro encarou essas adversidades com determinação e otimismo, buscando integrar-se à comunidade local e aproveitar ao máximo sua experiência no país europeu.

“A primeira dificuldade que enfrentei foi a comunicação. Preciso dialogar com meu intérprete em espanhol e com outros profissionais da equipe em inglês. Além disso, os atletas falam azerbaijano, russo ou turco, que são línguas complexas para mim. No entanto, estamos conseguindo lidar bem com essa barreira linguística, e o trabalho está fluindo da melhor forma possível”, revela.

No coração de Baku, a principal cidade do Azerbaijão, o técnico estabeleceu sua base, imerso na rica cultura e no vibrante cenário urbano. Seu apartamento, a apenas 10 minutos de caminhada do complexo esportivo, tornou-se seu refúgio enquanto ele mergulha nas responsabilidades diárias de treinamento e planejamento.

“Confesso que inicialmente tinha um pouco de medo em relação à comida local. No entanto, fui surpreendido por uma culinária incrivelmente deliciosa. Os pratos típicos daqui são uma verdadeira explosão de sabores, e agora estou desfrutando muito dessa experiência gastronômica”, conta o técnico.

“A cidade em que estou morando é linda, segura e organizada. Isso torna a adaptação mais fácil e confortável. A cada dia, descubro novos lugares encantadores e me sinto grato por estar aqui”, complementa.

Técnicos brasileiros no exterior: expandindo fronteiras, construindo legados

A trajetória de Júnior Costa no Azerbaijão é apenas um exemplo do crescente número de técnicos brasileiros que estão expandindo suas fronteiras e deixando sua marca no cenário esportivo internacional.

Com sua expertise e paixão pelo esporte, esses profissionais estão contribuindo para o desenvolvimento do voleibol em diferentes partes do mundo, fortalecendo a reputação do Brasil como uma potência no vôlei de praia e inspirando uma nova geração de atletas e treinadores.

“Essa tendência de ‘exportar’ conhecimento e habilidade é uma oportunidade incrível para compartilhar nossa paixão pelo esporte e para estabelecer o vôlei de praia brasileiro como um modelo de sucesso e inovação. É um privilégio fazer parte desse movimento que não apenas valoriza nossos profissionais, mas também reforça a posição do Brasil como líder e pioneiro no cenário mundial do vôlei de praia”, finaliza Júnior.

Fonte: www.canalrural.com.br
O conteúdo acima foi originalmente publicado no CanalRural e indexado ao Alta Notícias

COMPARTILHE!
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE