Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT

Roberto Assaf: Estilo Tite derruba Flamengo na Colômbia

Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!
Tite dá instruções durante o empate do Fla com o Millonarios Foto: Macelo Cortes/CRF

O estilo Tite irrita demais. Em partida de Libertadores, na altitude, era óbvio que o técnico priorizaria o jogo defensivo. Não mudou sequer quando o Flamengo vencia por 1 a 0, com um homem a mais, momento ideal para liquidar. E veio o empate. O caldo de Tite vai começar a entornar quando o time enfrentará os 3.600 metros de La Paz, dia 24, diante do Bolivar, confronto insuportável para o modelito do treinador, que não chegará ao fim da competição. Repetindo: Tite cairá antes da Copa América.

O jogo começou equilibrado, mas foi o Flamengo, efetivamente, que obteve as melhores oportunidades, com Viña e Bruno Henrique. E como ocorre habitualmente, desperdiçou ambas. Por volta dos 15 minutos, a equipe carioca passou a recuar, apostando em contra-ataques, que morriam na intermediária, pelo rodízio de faltas em Arrascaeta, ou por incapacidade dos demais, e o Millonarios começou a ter a o controle, insistindo em cruzamentos, chegando a mandar bola cabeceada por Leonardo Castro na trave esquerda. Não há time que possa criar com Igor Jesus como apoiador.

Aos 39, Santiago Giordaana arriscou de longe, e Rossi pôs para escanteio. O Flamengo, naquele momento, já fazia uma partida ruim, e o gol do adversário era questão de tempo, pois o Rubro-Negro só rebatia, errando as raras tentativas de chegar ao ataque. O 0 a 0, ao fim do primeiro tempo, tais as circunstâncias, ficou de bom tamanho para o visitante.

Flamengo em vantagem

No intervalo, Tite trocou Igor Jesus por Allan, mantendo a paranóia defensiva, e jogo recomeçou em ritmo cadenciado, pois a equipe colombiana arrefeceu com o intervalo. Aos 16 minutos, a retaguarda do Millonarios saiu mal, e Pulgar lançou Arrascaeta, que sofreu empurraão de Larry Vasquez – expulso, pois era o último homem – em pênalti óbvio, que Pedro cobrou para abrir o placar: 1 a 0.

A mudança era significativa. Vantagem de um gol e 11 contra dez. O cenário imaginado: o local buscando o empate, deixando espaços para o Flamengo liquidar. Pois o time carioca recuou, para tentar contra-ataques, e Tite pôs Luiz Araújo, um bonde puxado a burro, na vaga de Pedro. O Millonarios desembestou. Não havia alternativa. Aos 34, dois jogadores que haviam acabado de entrar, fizeram o gol de empate. Emerson Rodriguez cruzou e Daniel Ruiz concluiu: 1 a 1. Pouco depois, Tite substituiu Varela por Evertton Araújo, que há dois meses estava na base, que ocupou improvisadamente a lateral. Lamentável.

Com a nova mudança na partida, o resultado passou a ser um negócio da china. Mas o Flamengo, como dito sábado passado aqui neste espaço, teria problemas na Colômbia. Como ocorrerá em todos os compromissos que vão além da molezinha do Estadual.

A propósito: esse papo de maior favorito para Libertadores é a mais interessante das peças pregadas pela mídia no público. O jogo de hoje deixou isso claro.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

Fonte: www.canalrural.com.br
O conteúdo acima foi originalmente publicado no CanalRural e indexado ao Alta Notícias

COMPARTILHE!
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE