John Kennedy falta a treino e pode ter punição aumentada no Fluminense

John Kennedy falta a treino e pode ter punição aumentada no Fluminense

John Kennedy falta a treino e pode ter punição aumentada no FluminenseFoto: Reprodução

O atacante John Kennedy faltou ao treino do Fluminense no último domingo, 28, e corre o risco de ter a punição aumentada pelo clube carioca. Ele está afastado desde a última terça, 23, em razão de atos de indisciplina cometidos durante a concentração da equipe na vitória por 2 a 1 diante do Vasco, em confronto pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. A informação foi divulgada pela ESPN. Procurado por PLACAR, o Fluminense ainda não se pronunciou sobre o caso.

JK deveria ter cumprido rotina de treinamentos pelo clube no CT Carlos Castilho, no Rio de Janeiro, ao lado de Kauã Elias, Arthur e Alexsander, também alvos de afastamento pelo envolvimento no mesmo episódio, enquanto no mesmo dia o time acabou derrotado por 3 a 0 para o Corinthians, na Neo Química Arena.

Segundo a reportagem, a atitude do jogador revoltou os principais líderes do elenco. O jogador também já havia sido flagrado em uma casa noturna na última quinta, 25, no mesmo dia do empate sem gols diante do Cerro Porteño, em Assunção.

Inicialmente, a ideia do clube era recolocar o quarteto na rotina de treinamentos após o retorno de São Paulo para um possível retorno para o confronto diante do Sampaio Corrêa-MA, pela Copa do Brasil.

O motivo do afastamento da última semana foi motivado pelo fato de os atletas terem convidado mulheres para o hotel onde a equipe estava concentrada e organizaram uma festa com elas no local, incomodando hóspedes, que relataram os ocorridos, além de lideranças do próprio elenco.

Herói do título inédito da última Libertadores, diante do Boca Juniors, nem só de páginas felizes tem sido escrita a história do talismã tricolor.

Problemas de disciplina e excessos na noite levaram o garoto a quase ser descartado. No início do último ano, o carro que ele havia emprestado a amigos foi apreendido com tabletes de maconha. Para amadurecer, JK chegou a ser emprestado à Ferroviária e brilhou no Paulista antes de ganhar uma nova chance nas Laranjeiras.

Fernando Diniz chegou a falar publicamente sobre a superação do jovem atacante e apontou que inúmeros talentos como ele se perdem no país anualmente por falta de um maior amparo psicológico.

“A gente já perdeu muitos John Kennedys por aí. E continua perdendo. Eu vou fazer de tudo para poder ajudá-lo, para ele poder ter uma vida digna no futebol. Principalmente quando ele parar de jogar, para que ele viva daquilo que construiu no futebol. Essa é a minha intenção com ele claramente”, disse logo após o título da Libertadores.

“Muitas pessoas usam os jogadores como objeto desde a base, ninguém olha suas carências afetivas. E eu tenho como pilar central do meu trabalho olhar para os jogadores de uma maneira diferente. O John Kennedy, acho que se fosse em outro lugar ele não tinha conseguido ficar e fazer o gol do título. É um trabalho não só meu, mas de muita gente que soube acolhê-lo e proporcionar esse momento”, completou em outro momento na mesma ocasião.

Nesta temporada, o jogador participou de menos jogos devido a convocação para a seleção brasileira sub-23 que participou do Pré-Olímpico na Venezuela. O time ficou fora dos Jogos de Paris.

Com quatro pontos em dois jogos, o Fluminense busca os três pontos fora de casa para não ter a vida complicada na segunda parte da primeira fase do torneio.

Para fazer parte da nossa comunidade, acompanhe a Placar nas mídias sociais.

Fonte: www.canalrural.com.br
O conteúdo acima foi originalmente publicado no CanalRural e indexado ao Alta Notícias

COMPARTILHE!