Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT

Dermatologia no Esporte: como Cristiano Ronaldo e outros atletas devem cuidar das unhas?

Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!
[object Object]Foto: Reprodução/Twitter Cristiano Ronaldo

Atletas de futebol, como o Cristiano Ronaldo, do Al Nassr, da Árabia Saudita, e de Portugal, que recentemente apareceu mais uma vez com as unhas dos pés pintadas, chamam a atenção de amantes do esporte sobre os motivos. De acordo com o jornal Bid, da Alemanha, seria para evitar fungos e bactérias. Mas isso faz bem para a saúde das unhas e dos pés?

Para desvendar esse e outros mistérios, o Esporte News Mundo começa nesta quarta-feira a Dermatologia no Esporte, uma série especial de reportagens sobre a saúde dos pés, das mãos, das unhas e da pele dos atletas profissionais e de quem pratica atividades físicas como um hobbie. As reportagens da série serão publicadas ao longo das próximas semanas, sempre divididos em temas médicos esportivos.

Nesta primeira reportagem da série especial, o ENM conversou com o médico dermatologista especialista em doenças das unhas Miguel Ceccarelli, coordenador do ambulatório de unhas do Hospital Universitário Pedro Ernesto/Uerj, no Rio de Janeiro, além do departamento de unha da Sociedade Brasileira de Dermatologia e European Nail Society. Segundo o especialista, a atitude tomada pelo craque da seleção portuguesa é correta, desde que se encontre um equilíbrio.

– O uso de esmaltes por atletas pode ter efeitos variados na saúde das unhas, dependendo de se o atleta usa esmaltes base ou esmaltes com pigmentos. No caso de alguns esmaltes base, sejam com brilho ou efeito matte, podem fornecer uma camada adicional de proteção, e dependendo do tipo ter funções diferentes: algumas com componentes que endurecem as unhas, outras fortalecedoras, outras usadas para nivelar e preencher os sulcos causados por unhas frágeis – afirmou o médico, antes de completar:

– O uso de esmaltes com cor ajuda a camuflar defeitos, como descolamentos, micoses, ou manchas. Porém, devido a isso terminam sendo prejudiciais para a detecção precoce e tratamento de doenças de unhas. O uso excessivo de esmaltes com cor pode também levar à descoloração e enfraquecimento num grupo de pessoas. Portanto, é importante que os atletas encontrem um equilíbrio entre a estética e a saúde das unhas.

Fungos e bactérias perigosas para a saúde podem acometer os jogadores que não cuidam das unhas seguindo as orientações médicas. Em comparação com as “pessoas comuns”, os atletas possuem risco maior de contrair essas doenças – mesmo os amadores, que jogam por hobbie. Por isto, o cuidado deve ser redobrado, com medidas de prevenção a infecções seguidas à risca, de acordo com o médico dermatologista Miguel Ceccarelli.

– Essa é uma pergunta bem válida considerando que os atletas têm um risco muito maior de adquirir, por exemplo, micose de unhas (se estima que tem um risco de duas vezes maior em comparação com o resto da população). Por esse motivo, é muito importante tomar medidas de controle para evitar infecções, mas o uso exclusivo de esmaltes pode não ser a melhor abordagem. Mesmo quando as bases esmalte ajudam criando barreiras de proteção contra o trauma frequente do esporte, é sempre importante focar em medidas com boa evidência para evitar esse tipo de infecções – pontuou o especialista, completando:

– Em vez disso, os atletas devem focar em práticas de higiene adequadas, como manter as unhas limpas e secas, usar calçados respiráveis e trocar as meias regularmente. Além disso, é importante que os utensílios de manicure sejam de uso pessoal e garantir que os equipamentos esportivos, como chuteiras, sejam adequadamente limpos e secos após o uso. Podemos usar algumas soluções desinfectantes em spray ou líquidas durante o momento de higiene do calçado, sempre que não causem coceira ou inflamação. Em relação ao corte das unhas, devemos realizar o corte reto nos casos das unhas dos pés, evitando formatos arredondados devido ao risco de encravar as unhas – isso é relativamente frequente em atletas, sendo uma causa de dor persistente que muitas vezes precisa de cirurgia.

Os cuidados dos pés devem ser estendidos às mãos, como para os goleiros de futebol, os atletas de boxe, e todos os outros que façam o uso das mãos durante a prática esportiva. O médico dermatologista Miguel Ceccarelli explicou com detalhes sobre esta questão importante para o bem-estar e a saúde completa das unhas.

– Embora as unhas das mãos e dos pés possam ter necessidades diferentes, os princípios básicos de cuidado se aplicam a ambas. No entanto, os atletas que usam luvas devem estar atentos à ventilação e à umidade, que podem favorecer o crescimento de fungos e bactérias. Pessoas com hiperidrose (suor excessivo) por exemplo, podem se beneficiar de tratamento dermatológico tópico e oral, além de injeções com toxina botulínica – dissertou o doutor, antes de finalizar:

– Além disso, é importante verificar regularmente a condição das luvas para o câmbio destas e ficar atentos às mudanças das unhas e procurar tratamento se houver sinais de infecção ou lesão, independentemente de estarem nas mãos ou nos pés. Outro fator importante, que diminui o atrito e diminui a possibilidade de infecções e calosidades, é o uso de hidratantes. Em relação ao corte das unhas, a maioria das atividades esportivas que envolvem as mãos podem requerer unhas curtas, que podem seguir qualquer formato ou seguir a curvatura da unha – não precisam ter corte reto como as unhas dos pés. As cutículas devem idealmente ser respeitadas para diminuir o risco de infecção. Caso a pessoa encontre alguma alteração, deve entrar em contato com o seu dermatologista.

Fonte: www.canalrural.com.br
O conteúdo acima foi originalmente publicado no CanalRural e indexado ao Alta Notícias

COMPARTILHE!
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE