Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT

Alexandre Mattos analisa trabalho no Vasco: ‘Foi confuso’

Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!
Alexandre Mattos ficou três meses à frente do VascoFoto: Leandro Amorim/CRVG

Em sua primeira entrevista após a demissão do Vasco, Alexandre Mattos analisou seu trabalho no Cruz-Maltino. Em entrevista ao programa “Boleiragem”, do “SporTV”, o dirigente disse que a comunicação foi falha, mas não tirou sua responsabilidade.

“Eu tenho um diagnóstico próprio, tenho 20 anos trabalhando em clubes, retrospecto de profissionalismo, sempre durando muito em cada clube, com conquistas e legados. O que tem de diferente? A comunicação da minha chegada. A comunicação foi falha. Qual que era a expectativa em relação a mim, como seria o dia a dia, para quem eu me reportaria, quem realmente era a pessoa responsável pela pasta do futebol? Foi confuso. Eu me coloco como maior responsável por esse equívoco”, disse Mattos.

Questionado sobre a autonomia no trabalho na SAF, Alexandre disse que esta independência dependia do assunto.

“Depende do assunto. Cada hora que se tem um assunto diferente é um entendimento diferente dessa autonomia. Às vezes eu precisava resolver uma coisa com um atleta, eu precisava entender: uma renovação, penalidade, um ‘bicho’… Eu demorei a entender. O que não tem problema nenhum. Às vezes o próximo não vai sentir isso”, afirmou.

Relação com Medel e comissão técnica

Segundo o “ge”, Alexandre teve um desentendimento com o chileno Gary Medel, zagueiro e capitão do Vasco. Mattos, contudo, se esquivou do assunto e elogiou o jogador.

“O Medel é um líder nato, de muita personalidade. É um cara que vai para o embate, mas relação superpositiva, de alto nível. Não é picuinha, é de alto nível. Foi um embate de coisas do dia a dia. ‘Tem que ver isso’, ‘aí não resolve’”, contou o dirigente.

Por fim, quem também recebeu elogios foi a comissão técnica vascaína, encabeçada pelo técnico argentino Ramón Díaz e seu filho, o auxiliar Emiliano.

“Impressionante a capacidade que eles têm de treinamento, vestiário e entendimento do jogo. Eles se completam. Ramón e Emiliano, pai e filho. Eles são grandes, grandes mesmo. De verdade. Por isso até conseguiram fazer com que o Vasco saísse daquela situação ano passado. Fáceis de acesso, o Ramón é uma pessoa extremamente simpática. Eles construíram um Vasco ao redor deles, e eu sou o cara que chega depois e que diz ‘sim’ ou ‘não’”.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

Fonte: www.canalrural.com.br
O conteúdo acima foi originalmente publicado no CanalRural e indexado ao Alta Notícias

COMPARTILHE!
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE