Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT

Passagem de ciclone extratropical causa estrago em estradas do RS

Passagem de ciclone extratropical causa estrago em estradas do RS
Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!
ciclone

Segundo a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), o desvio provisório na RS-474 localizado no km 3,5, em Santo Antônio da Patrulha (RS), foi bloqueado na madrugada de sábado em virtude das fortes chuvas.

MARIANA BRASIL E YURI EIRAS
SALVADOR, BA, E RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – A passagem de um ciclone extratropical, que atingiu parte do Rio Grande do Sul entre a noite de sexta-feira (7) e a madrugada deste sábado (8), causou estragos em estradas.

Segundo a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), o desvio provisório na RS-474 localizado no km 3,5, em Santo Antônio da Patrulha (RS), foi bloqueado na madrugada de sábado em virtude das fortes chuvas.
O rio encheu e a estrutura sofreu erosão em uma das bordas da superfície. Nesta manhã, as equipes aguardam o nível da água baixar para fazer os reparos necessários e liberar o fluxo de veículos.

O desvio provisório na RS-474 havia sido inaugurado em junho, quando a pista original foi destruída durante a passagem de outro ciclone extratropical. Santo Antônio da Patrulha, no litoral norte, foi uma das cidades mais atingidas. Os estragos causados pelas chuvas há menos de um mês causaram 16 mortes. A Defesa Civil estimou que 2,1 milhões de pessoas tenham sido de alguma forma afetadas de forma direta ou indireta pelo ciclone do mês anterior.

Em Nova Petrópolis (RS), a BR-116, na altura do km 181, está totalmente bloqueada em razão de um deslizamento de pedras. Não há previsão de liberação da pista.
Na manhã deste sábado, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) retirou a classificação de alerta vermelho pela passagem de um novo ciclone extratropical em parte do Rio Grande do Sul.
O alerta, que representa grande perigo, foi acionado na noite de sexta-feira (7) e durou até 8h30, quando o volume de chuvas diminuiu.

Em parte do Paraná e em Santa Catarina, o alerta amarelo, de chuvas intensas e perigo em potencial, permanece até a manhã de domingo. A região metropolitana de Curitiba, a Grande Florianópolis e outras cidades do litoral estão entre as áreas classificadas com risco de chuva intensa.

Segundo o Inmet, o volume de chuva nos dois estados estará entre 20 e 30 mm por hora ou até 50 mm/dia, com ventos intensos. Há risco baixo de corte de energia elétrica, alagamentos e descargas elétricas.

Para a próxima semana, a previsão é de que um novo ciclone extratropical volte ao Sul do país a partir de terça-feira (11). Por enquanto, a área de baixa pressão está posicionada entre o norte da Argentina e o Paraguai.

O ciclone deve chegar associado a uma frente fria que avança especialmente sobre o Rio Grande do Sul. A previsão para a semana é de chuva, frio e ventos fortes.

“Os ventos intensos, com rajadas mais significativas, devem ocorrer, especialmente, no litoral da região Sul a partir da tarde de terça, com rajadas que podem superar os 80 km/h em alguns pontos”, diz o Inmet, em nota divulgada na sexta-feira (7).

Fonte: Notícias Ao Minuto

COMPARTILHE!
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE