São Paulo tem déficit em 2023, mas consegue diminuir dívidas

São Paulo apresentou déficit em 2023Foto: Divulgação/São Paulo FC

O São Paulo divulgou de forma oficial nesta sexta-feira (26), o balanço financeiro de 2023. De acordo com o documento, o clube fechou a temporada do ano passado com déficit de R$ 62,2 milhões, mas com um novo recorde de arrecadação: R$ 680,7 milhões em receitas. Os números relatam a decisão da diretoria em 2023, em apostar no desempenho esportivo em vez de fazer caixa.

Com objetivo de conquistar um título expressivo em 2023, o Tricolor gastou R$ 76,7 milhões com contratações e renovações. O investimento teve seu sucesso, já que a equipe conquistou a inédita Copa do Brasil para a galeria do clube. Contudo, o déficit em meio a um recorde de arrecadação, mostra que as despesas do clube aumentaram.

“O balanço de 2023 reflete uma escolha adotada pelo São Paulo na última temporada. Preferimos investir no departamento de futebol e manter jogadores. Poderíamos ter negociado mais atletas, mas qual é o valor do gol que o Nestor fez na final da Copa do Brasil? Além da premiação do torneio, os naming rights do estádio, o novo acordo de patrocínio e o aumento público são reflexos desta conquista”, disse Julio Casares.

Na temporada passada, o São Paulo decidiu não vender nenhum atleta que tinha papel fundamental no esquema tático de Dorival Júnior. Nomes como Beraldo e Pablo Maia receberam propostas vantajosas da Europa, mas a diretoria vetou suas saídas.

O desempenho financeiro do São Paulo de 2023 ainda será apresentado e votado no Conselho do clube. O balanço do clube apresenta um valor total de R$ 147 milhões de empréstimos contraídos no ano passado, com uma amortização de R$ 149 milhões no mesmo período.

São Paulo diminui dívida com Daniel Alves

Além disso, o balanço financeiro mostra que o clube conseguiu diminuir sua dívida com Daniel Alves pela metade. Na quebra de contrato, em setembro de 2021, o clube assumiu com ele um acordo para pagamento de parcelas de R$ 450 mil mensais por dois anos. A dívida com o ex-lateral caiu de R$ 20,1 milhões no fim de 2022 para R$ 10,1 milhões no fim de 2023.

O São Paulo ainda tem dívidas em aberto com outros ex-jogadores e até técnicos. Como por exemplo o ex-volante Jucilei e o ex-lateral Richarlyson que ainda tem débitos em aberto com o Tricolor para receber. Ídolo do São Paulo, o técnico Rogério Ceni, hoje no Bahia, também tinha valores em aberto ao término da última temporada. Demitido em abril de 2023, ele fechou o ano com dois valores a receber do clube: R$ 901 mil em pessoa física e R$ 3,2 milhões em pessoa jurídica.

Por quanto Beraldo foi vendido?

Por fim, o documento relata o verdadeiro valor que o zagueiro Beraldo acabou sendo vendido ao Paris Saint-Germain. De acordo com o documento, que mostra valores em reais, o acordo foi fechado em R$ 101,6 milhões, algo próximo a 19 milhões de euros de acordo com a cotação do dia 29 de dezembro, a última de 2023.

O São Paulo ficou com R$ 63,1 milhões, 62% do total, percentual maior do que os 60% que detinha de direitos econômicos do jogador. Beraldo e XV de Piracicaba também são listados como terceiros com direitos aos valores da venda. Cada um tinha 20% para receber, mas o balanço mostra um valor menor.

No documento, Beraldo recebeu R$ 13,45 milhões cerca de 13,2%. Já o XV de Piracicaba separa outros R$ 16,15 milhões, 15,9%.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

Fonte: www.canalrural.com.br
O conteúdo acima foi originalmente publicado no CanalRural e indexado ao Alta Notícias

COMPARTILHE!