Polícia faz buscas no apartamento do presidente do PSG em denúncia de sequestro e tortura

A polícia francesa fez uma busca no apartamento do presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al-Khelaifi, na quarta-feira, horas antes da entrevista coletiva em que o dirigente apresentou o novo técnico do time, o espanhol Luis Enrique. Al-Khelaifi é investigado em caso de suspeita de sequestro e tortura.

De acordo com o jornal francês L’Equipe, os investigadores e o juiz de instrução do caso receberam o dirigente na saída do seu avião. Al-Khelaifi teria colaborado com os investigadores, sem oferecer resistência durante as buscas em seu apartamento. A assessoria do presidente do PSG afirmou que ele “é uma vítima nessa questão”.

O catariano Nasser Al-Khelaifi foi denunciado no fim de 2022 pelo empresário e consultor em direitos humanos Tayeb Benabderrahmane, que acusou o dirigente do PSG de ter ordenado seu sequestro e tortura em 2022. Ele teria ficado em um cativeiro por seis meses, entre sessões de tortura.

Benabderrahmane alega que foi alvo de Al-Khelaifi por ter supostamente em mãos informações que prejudicariam o dirigente do Catar. Esses dados poderiam ter relação com a escolha do país para sediar a Copa do Mundo disputado no ano passado, no país do Oriente Médio. Ainda em 2022, as autoridades franceses iniciaram a investigação do caso.

“É a manipulação máxima da mídia. Estou apenas surpreso que tantas pessoas tenham considerado suas mentiras e contradições como críveis. Mas esse é o mundo da mídia em que estamos hoje. A lei seguirá seu curso e não tenho tempo para falar sobre pequenos criminosos de carreira”, disse o dirigente, em entrevista ao jornal The Sun, ainda em 2022.

Leia Também: ‘Precisamos de um benzimento forte’, diz Dorival após perder mais três jogadores no São Paulo

Fonte: ig.com.br
Artigo extraído do site IG.com.br

COMPARTILHE!